Quando Toriyama quis encerrar Dragon Ball – pt.V

post_intended_5

Continuamos a tradução e adaptação do Intended Ending Guide dos nossos amigos do Kanzenshuu (antes Kanzentai), analisando os vários rumores existentes sobre as intenções de Toriyama para o encerramento de Dragon Ball. Neste post, o rumor analisado é de Dragon Ball ser encerrado com a saga de Freeza!

Confiram!

A primeira das revistas de Dragon Ball Z Anime Special da seleção de ouro da Jump foi lançada em 18 de outubro de 1989, bem na época em que o arco de Freeza estava começando na Weekly Jump. A revista mostrava uma história em quadrinho desenhada por Toriyama que contava seu envolvimento com os animes de Dragon Ball e Dragon Ball Z, bem como a maneira em que ele criou o mangá de Dragon Ball. Ele discutiu como geralmente apenas desenhava o que ele queria em Dragon Ball, dizendo que:

Por causa disso, nem eu mesmo sei dizer quando Dragon Ball vai acabar, ou o que irá acontecer daqui para frente. Posso até transformar Goku em um esquisitão…

O décimo quadro dos quadrinhos mostra um esboço de Goku como um homem velho. Esse “Goku esquisitão” é às vezes citado por fãs como uma das ideias de Toriyama para o encerramento da série que foi descartada, mas como se pode ver, era menos que um plano sólido e mais uma brincadeira dizendo “heh, talvez eu poderia fazer assim”. De qualquer forma, no começo da saga de Freeza, Toriyama não tinha nenhuma ideia concreta sobre como ou quando Dragon Ball iria acabar. O arco de Freeza é claramente o que tem mais rumores sobre as frustrações de Toriyama com seus planos para o fim da série. O conto básico, geralmente dito por muitos fãs, é algo como:

Toriyama originalmente iria terminar a série após Freeza. Goku realmente teria tido sucesso na luta contra Freeza e então morre na explosão de Namekusei. Entretanto, por Dragon Ball ser tão popular, os editores de Toriyama o forçaram a continuar, trazendo às pressas Goku e Freeza de volta à vida e começou a trama com Cell.

Essa alegação tem sido permeada on-line pelos fãs de Dragon Ball, tornando-se algo aceito como “conhecimento público” entre a maioria. Por exemplo, quando o ex-editor da Viz, Jason Thompson escreveu um artigo de Dragon Ball para sua “House of 1,000 Manga” da Anime News Network, em que ele fala sobre o quanto “aparentemente Toriyama queria encerrar a série após a saga de Freeza”, mas ele não fornece nenhuma fonte. As pessoas não são capazes de dizer exatamente onde Toriyama falou isso, mas sabem que ele disse em algum lugar pois, bem, todos aparentemente sabem que ele disse isso. O que é simples de responder, uma vez que em todas as entrevistas publicadas de Toriyama ele nunca disse algo desse tipo. Agora é possível que ele tenha dito algo em alguma entrevista que não conheçamos, é claro, mas ninguém parece saber identificar qual entrevista terá sido essa.

Suponho que até esse ponto devamos notar que a ridiculamente falsa entrevista da “Super Otaku Magazine” teve o falso-Toriyama dizer, entre outras coisas estúpidas, que “Afinal de contas, se tivesse jeito, eu teria terminado o mangá após a saga de Freeza!”. Infelizmente, várias pessoas compraram essa falsa e mal feita entrevista (em que o falso-Toriyama é entrevistado por alguém com o absurdo nome de “Nirazaki Tihashiberi”, que trabalha para a não-existente “Super Otaku Magazine”), então isso provavelmente deve ter ajudado a espalhar os rumores que Toriyama confirmou que queria ter terminado após o fim de Freeza. Entretanto, estamos quase certos de que esses rumores vão mais longe do que essa falsa entrevista, e que a entrevista foi fabricada para criar uma evidência para a crença já existente. 

Logo após o projeto original disso ser escrito, um fã disse que tinha encontrado com o dublador Chris Sabat da FUNimation na AnimeMilwaukee, onde Sabat teria contado a história sobre ter encontrado Toriyama em um evento promocional para lançamento americano da Shonen Jump. De acordo com Sabat, Toriyama disse (provavelmente via tradutor) que ele “originalmente queria encerrar com Freeza”. O evento que Sabat falou provavelmente se trata da celebração de lançamento da Shonen Jump da Viz, que ocorreu em Nova Iorque, em que tanto Sabat quanto Toriyama compareceram. Aqui está a introdução das P&R da página 172 da Shonen Jump #3 da Viz:

Crianças fazem perguntas a Akira Toriyama

Crianças da comunidade de Nova Iorque conseguiram arrancar o microfone da mão do dublador Chris Sabat da FUNimation no evento de lançamento da Shonen Jump no Chelsea Piers. No curto tempo que controlaram o microfone, as crianças dispararam algumas perguntas sondando o criador de Dragon Ball Z e Sandland, Akira Toriyama. Vejam as perguntas…

A sétima pergunta a Toriyama é uma que é citada no “Quando Toriyama quis encerrar Dragon Ball – parte 3: Piccolo”:

P: Você criará mais histórias de Dragon Ball?

R: Eu trabalhei na série por quase 10 anos. Quando eu cheguei no terceiro ano, eu estava realmente chegando ao meu limite, mas os editores originais da Weekly Shonen Jump no Japão me fizeram continuar a história. Eu tenho de agradecê-los, porque foi aí que eu realmente passei a apreciar e desfrutar a criação de um mangá. Eu fui capaz de continuar por dez anos, mas então dez anos era realmente o limite.

Então você tem ai, nada sobre Freeza. É possível que quando Sabat ouviu o comentário de Toriyama sobre continuar a série durante seu terceiro ano, ele assumiu que por “terceiro ano” Toriyama se referisse ao enredo de Freeza. Mas como já foi apontado anteriormente, o arco de Freeza foi desenvolvido entre o 7º e 8º ano de Dragon Ball, então é bem improvável que esse tivesse sido o período que Toriyama se referisse. Naturalmente, Sabat não devia conhece totalmente a cronologia completa da serialização de Dragon Ball, então não podemos culpá-lo por não perceber seu erro. De fato, a saga de Freeza acabou no terceiro ano da porção “Z” do mangá, então pode ser isso que Sabat estivesse pensando. É um erro fácil de fazer, uma vez que a pergunta feita foi se Toriyama criaria alguma outra história de Dragon Ball Z, mas em sua resposta, Toriyama está definitivamente falando do seu trabalho todo do mangá (já que ele menciona ter trabalhado quase 10 anos e não 7, que foi a duração da ‘porção Z’).

Isso já nos ilustra bem porque afirmações de terceiros não são realmente uma evidência. Todas as pessoas são propensas a ter equívocos, ouvir algo errado e ter uma memória errônea sobre suas experiências, e esses problemas são multiplicados cada vez que uma anedota passa de uma pessoa para outra. É por isso que precisamos nos ater aos registros verdadeiros do que as pessoas dizem. O próprio fã disse que havia dito sua história sobre Sabat e Toriyama em resposta para a pergunta de outro fã em um painel da Otakon, espalhando ainda mais o erro. E daí podemos ver os rumores se espalhando baseados em nada mais que boatos e informações mal interpretadas.

Portanto, até alguém conseguir localizar alguma entrevista legítima de Toriyama em que ele diz que realmente tenha planejado terminar a série após a saga de Freeza, continuaremos a rotular a alegação como rumor infundado. Agora, o óbvio contra-argumento é que só porque Toriyama não confirmou isso não quer dizer que não seja verdade, pois afinal, os fãs especulam a todo tempo o que Toriyama tinha exatamente em mente quando escrevia a história, mesmo sem (ou especialmente sem) uma palavra oficial sobre o que ele realmente tivesse pensado.

Como especulação, quão plausíveis são os rumores sobre o encerramento com Freeza? Bem, isso varia. Veja, o fato sobre a ‘alegação padrão’ é que diverge um pouco em vários aspectos (Toriyama não planejava continuar a série, Goku acaba morrendo, etc) e algumas dessas são mais plausíveis que outras, então analisaremos cada um desses ‘boatos padrões’.

Toriyama originalmente não planejava ir além da saga de Freeza

No seu ponto mais básico, esta alegação é provavelmente verdadeira, mesmo que trivialmente verdadeira talvez, afinal de contas, como temos visto, Toriyama originalmente nem planejava que a série fosse tão longe a ponto de chegar à saga de Freeza. Como ele próprio já disse, a popularidade da série o impediu de encerrá-la após mais ou menos o décimo volume, e a popularidade da série só aumentou depois das sagas dos Saiyajins e de Freeza. Em Shenlong Times #1, Yuu Kondou, o segundo editor de Toriyama, nota que a saga de Freeza foi a que Dragon Ball atingiu a melhor estatística de popularidade da Jump:

Fuyuto Takeda: Então, Kondou-san tornou-se o editor bem quando a saga dos Saiyajins começou. Naquela época, Dragon Ball era extremamente popular; quando a Jump fez um levantamento de 1000 votos, Dragon Ball ficou por volta dos 700 votos.

Yuu Kondou: Não, 815 votos. Isso foi no arco de Freeza.

No mundo da Jump, séries impopulares são cortadas enquanto as populares continuam. É bem natural que haveria bastante pressão para a continuação de Dragon Ball quando a série estava com seus mais altos índices de popularidade. Conhecendo a aversão de Toriyama a uma serialização semanal e o fato de que ele escolheu o “Z” de Dragon Ball Z porque já queria pôr um fim na série, é bem improvável que Toriyama recusasse a oportunidade de encerrar a série após Freeza se isso tivesse sido oferecido a ele. Então, por si só, a alegação de que a popularidade de Dragon Ball fez Toriyama continuar a história é extremamente plausível.

Mas não podemos esquecer como é enganoso mencionar esta alegação sem o contexto adequado. A especulação de que a popularidade de Dragon Ball fez Toriyama continuar depois de Freeza  é frequentemente mencionada por fãs, quando de fato sua popularidade o forçou a continuar depois do seu primeiro ano, e de seu 10º volume, e depois do seu 13º volume, e isso é raramente lembrado. Isso faz com que a alegação do término com Freeza tenha importância indevida, como se o fim com o imperador do universo fosse o Plano A de Toriyama, quando na verdade é mais provável que tenha sido seu Plano C ou D.

Toriyama foi forçado por seu(s) editor(es) a continuar depois de Freeza

Falando estritamente, este rumor não difere do anterior, afinal de contas, supomos que seriam os editores de Toriyama que eram os responsáveis por transmitir as informações sobre a popularidade da série e os desejos da Jump em continuá-la ou não. Tecnicamente, a única vez que sabemos que Toriyama deixou explícito sobre seus editores impedindo-o de encerrar a série foi na Shonen Jump #3 da Viz. Como vimos anteriormente, ele disse “Eu trabalhei na série por quase 10 anos. Quando eu cheguei ao terceiro ano, eu estava no meu limite, mas os editores da Shonen Jump no Japão me fizeram continuar a história.” Agora, como já dizemos, não sabemos o quão literal podemos tirar a ideia de Toriyama sobre o “terceiro ano” de Dragon Ball, mas estaríamos bem próximos se disséssemos que ele estava falando da saga de Freeza. Dragon Ball começou no final de 1984, enquanto Freeza foi concluído em 1991, no 8º ano de transmissão (ou 7º, se não contar 1984, em que só tivemos quatro capítulos de Dragon Ball).

De qualquer forma, diríamos que o “os editores da Weekly Shonen Jump” remete para as pessoas que comandavam a Jump como um todo, e não simplesmente os editores pessoais de Toriyama. Os rumores variam se teriam sido os chefes da Jump ou os editores de Toriyama que o fizeram continuar, o que daria no mesmo, uma vez que esses estariam trabalhando para aqueles, afinal. O ponto é que, quando Toriyama diz que todo o suporte que ele estava recebendo dos fãs significava muito para ele e ele diz “não posso terminar em 10 volumes ou tanto”, por “não posso” ele não diz isso simplesmente pela bondade que tem no coração, mas por certamente o pessoal da Jump pressioná-lo para ele continuar a série que estava popular para que eles todos pudessem continuar ganhando dinheiro.

Tudo isso parece formar uma especulação bastante razoável, quase demasiadamente óbvio para chamar a atenção, então por que incomoda tanto? Porque na terra mágica da internet, alegações razoáveis tendem a obter uma distorção que as deixa menos razoáveis, a ponto de que a pressão da Jump sobre Toriyama seja distorcida a ponto de surgir rumores de Toriyama ser ameaçado com violência física ou até mesmo morte se ele não continuasse desenhando Dragon Ball (sendo que matá-lo seria algo que resolveria a questão né?!). Não se costuma ouvir isso muito, mas esses rumores existem, e novamente, são totalmente sem fundamento.

Tirando esses tipos de boatos, o que realmente é engraçado é como as pessoas dizem que Toriyama foi “forçado” a continuar depois de Freeza, como se isso implicasse que ele tivesse algum desejo de encerrar a série especificamente ali e não em qualquer momento em que fosse possível, sendo continuamente levado a continuar devido à popularidade da série, o que nos leva ao próximo rumor.

Toriyama originamente planejava encerrar a série na saga de Freeza

Você pode pensar que essa é praticamente a mesma alegação que a primeira, mas há uma diferença importante aqui. A palavra-chave é ‘planejava’. Os rumores costumam dizer, ou mesmo insinuam, que quando trabalhava na saga de Freeza, Toriyama tinha planejado tudo e que a série seria concluída com o final desse enredo. Os rumores alegam que ele tinha um final da série planejado pelo menos em parte, e que mais ou menos no último momento ele foi impedido de continuar com seu plano de encerramento.

Isso é insustentável por várias razões. A mais básica e óbvia objeção a essa história é que ele é construída sobre a ideia de Toriyama ser um autor que trabalha com algo concreto e faz planos a longo prazo para o desenrolamento da história. Toriyama é pouco infame para fazer as coisas apenas quando ele tem que fazê-las; nós já vimos como Toriyama começou a série – ele só tinha três capítulos planejados com antecedência. Em sua entrevista no Daizenshuu 2, ele observa “Eu basicamente só pensava no que estava fazendo para aquela semana. Eu nem fazia ideia do que iria acontecer na semana seguinte. Eu desenhava a história assim, mas eu sempre discutia com meu editor sobre o que fazer para a semana seguinte. (risos)”. De forma semelhante, em Shenlong Times #2, ele diz que “Naquela época começou a ser mais divertido pensar na história do que desenhá-la. Mas em relação à história, eu só pensava no capítulo que estava fazendo. Foi por isso que acabei sendo pego nessa situação difícil”. E na história que ele desenhou para a revista Dragon Ball Z Anime Special, ele escreveu “Mas é bastante eletrizante desenhar dessa forma casual, sem decidir o que está à frente, então não é tão ruim. Eu tenho liberdade para mudar a história a qualquer momento, e eu fico bem animado quando desenho, já que eu não sei o que virá pela frente”.

Toriyama originalmente pretendia que Freeza e Goku morressem em Namekusei

O que nos trás paras as alegações específicas sobre a o suposto final que Toriyama planejou para o fim da saga de Freeza. A mais comum alegação é que Goku teria sucesso na luta contra o imperador do universo, derrotando-o, para apenas morrer depois na explosão do planeta dos namekuseijins. Como suporte disso, as pessoas apontam a forma apressada em que Goku e Freeza revelam-se vivos quando todos acreditavam que ambos estariam mortos. A explicação usual para isso é que havia um grande clamor de fãs em resposta à morte de Goku e/ou o editor de Toriyama o forçou a trazer Goku de volta (o motivo de Freeza ser trazido de volta também geralmente não é explicado).

Não há nenhuma evidência real para fundamentar a ideia de um maciço clamor de fãs sobre a aparente morte de Goku em Namekusei. Em algumas entrevistas com Toriyama e seus editores temos menções de grandes reações dos fãs, como o casamento de Goku e seu crescimento, mas não algo que envolva sua morte. Isso não prova que não ouve uma, claro, mas o ônus de prova é sobre aqueles que afirmam que houve uma enorme reação de fãs. E teria sido uma reação demasiadamente rápida, já que Goku supostamente morre no capítulo 328, mas é revelado que ele sobreviveu no capítulo seguinte, que veio logo na semana posterior. Dizer que Toriyama desenhou o capítulo 328 com a ideia de Goku realmente morrer e então ser forçado a mudar a história devido a demandas de fãs exige um cronograma bastante apertado. Quando a edição da Jump com o capítulo 328 saiu, Toriyama certamente já teria começado a trabalhar no capítulo 329. Se houvesse uma reação de fãs que o fizesse mudar a história, ele provavelmente teria que fazer ajustes no material que ele já teria desenhado. Isso não é impossível, é claro, mas é um tipo de evento extraordinário que você tenderia a falar em entrevistas. O silêncio de Toriyama sobre isso e a falta geral de evidência para o que certamente teria sido um evento notável na história da Jump faz com que este rumor seja insustentável.

E quanto à alegação de que o editor de Toriyama (que na época era Yuu Kondou) e/ou os outros superiores da Jump o forçaram a reviver Goku? Novamente, nem Toriyama ou outro envolvido nunca mencionou sobre tal assunto, apesar de Toriyama queixar-se várias vezes sobre como Kondou o fez mudar Cell para sua segunda e terceira (e final) forma por não gostar do design no personagem (mais disso depois!). O rumor ao menos fica em torno do implausível da reação dos fãs porque Kondou estaria a par dos planos de Toriyama antes de eles serem impressos na Jump (lembre-se que Toriyama disse que ele sempre falava com seu editor sobre o que faria para a semana seguinte). Mas então isso levanta um problema. Se Kondou não tivesse gostado da ideia de Goku morrer, porque esperar até o capítulo 329 para fazer Toriyama mudar as coisas? Isto é, se Kondou não deixasse Toriyama matar Goku, Toriyama saberia disso quando fosse desenhar o capítulo 328. Não podemos simplesmente apontar a morte de Goku no capítulo 328 e dizer “aha! Isso mostra que Toriyama realmente iria matar Goku” quando houve envolvimento do editor e Toriyama saberia quando estivesse desenhando que ele não poderia realmente deixar Goku morrer.

O mesmo pode ser dito do encerramento no arco Freeza como um todo. Mesmo que Toriyama tenha realmente pretendido em algum ponto marcar isso como o fim de Dragon Ball, ele saberia com antecedência que não poderia terminar a série ali. A popularidade sem precedentes da saga de Freeza não se desenvolveu da noite para o dia afinal e se a Jump fosse fazer Toriyama continuar a série para que eles pudessem continuar lucrando em cima, não haveria motivo para manterem Toriyama no escuro sobre seus planos em longo prazo. Então até para aqueles que dizem “é claro que a saga de Freeza seria a última, dá para sentir o clímax nela!”, Toriyama certamente já sabia quando desenhava todas aquelas cenas eletrizantes que Dragon Ball continuaria ainda muito tempo devido a sua popularidade. Faz muito mais sentido dizer que o clímax da saga de Freeza dá essa sensação de climático da série porque bem, é o clímax do arco de Freeza! Eu digo, olhe para o final do 23º Tenkaichi Budokai, em que parece que a série se fecha de maneira perfeita, um excelente ponto e clima para encerrar a história, mesmo sabendo que Toriyama não planejava encerrar a história ali (até a nota dele mesmo “isso não é o fim”). E então, ironicamente, quando Toriyama realmente concluiu a série, ele não encerrou a série como no final do 23º Tenkaichi Budokai, mas deixando propositalmente com final aberto para dar a ideia de uma continuação (como ele notou na introdução do tankoubon #42).

Mas voltando para a implausível alegação da sobrevivência de Goku, como vimos antes, Toriyama mesmo já admitiu que não planeja nada a longo prazo. Para mim é muito mais razoável pensar que o estilo casual de Toriyama desenhar é o responsável por isso do que acreditar que se trata de uma interferência de seu editor. Olhe para as circunstâncias em que realmente ocorreu uma interferência de um editor: a mudança rápida da forma de Cell para sua segunda e última forma. Praticamente nunca vemos pessoas citarem isso como desenvolvimentos apressados da história, enquanto pessoas frequentemente citam a implausível e apressada sobrevivência de Goku como prova de uma interferência editorial. Ou considere a descrição de Toriyama sobre Fuyuto Takeda, seu editor durante o final da saga de Cell e de toda saga de Boo, como uma pessoa relativamente branda em deixá-lo fazer o que queria, sem queixas (de acordo com a edição Akira Toriyama Blank Theater da Jump Remix). Assim, a maneira na qual o arco de Boo parece muitas vezes saltar de modos aleatórios é devido a um editor brando e não um estrito como os fãs assumem muitas vezes. O ponto aqui é que acreditamos que existem evidências que sugerem o aleatório, com mudanças bruscas no enredo sendo geralmente por causa de Toriyama ter sido liberado para escrever do modo que ele queria (ou seja, mais ou menos ao acaso), não porque o editor está se intrometendo na história. O fato sobre os editores de Toriyama é que eles geralmente rejeitam suas ideias antes mesmo dele poder colocá-las no enredo, portanto, na maioria das vezes, suas interferências passam despercebidas.

Tendo dito tudo isso, não deveríamos deixar passar a alegação da sobrevivência de Goku em Namekusei ser completamente implausível passar despercebida. Vale a pena salientar que quando Goku voa para a nave de Freeza, as cápsulas de voo da Ginyu Tokusentai estão visivelmente próximas, o que já pode nos indicar que Toriyama já havia pensado no modo como Goku escaparia do planeta prestes a explodir (e quando dizemos ‘já havia pensado’, salientamos que isso se trata de apenas uma semana antes da revelação que Goku teria sobrevivido).

Outro ponto importante é que na versão do anime, Goku é mostrado de um modo que parece que ele mesmo já vê que não conseguiria escapar, sumindo com a explosão do planeta. No mangá, depois da nave de Freeza ser destruída, Goku paira no ar e observa que o planeta vai explodir, e então ele grita frustrado e a exibição muda para Sr. Kaio, que diz que não conseguiria ver aquilo. Yamcha grita para Goku não morrer, e nesse ponto vemos a explosão de Namekusei. Nada de Goku é mostrado na breve explosão do planeta. No anime, por outro lado, após Yamcha gritar para Goku não morrer, a cena volta para o saiyajin. Goku continua gritando (ainda pairando no ar), quando o vemos ser envolvido pela luz do planeta finalmente explodindo. Com a longa explosão, conseguimos ouvir o grito de Goku até o fim. Assim, enquanto o mangá dá a Goku um tempo para escapar enquanto não está sendo observado, o anime mostra Goku até o amargo fim, o que é interessante, uma vez que o capítulo 329 (que Goku revela-se vivo) foi lançado dia 01/jun/1991, enquanto o episódio 107 de Dragon Ball Z (a versão do anime da explosão de Namekusei) só foi lançada dia 04/set, mais de dois meses depois. Então a equipe do anime estava ciente, sem dúvida, que Goku iria sobreviver à explosão do planeta dos namekuseijins, mas ao invés de dar dicas de que o saiyajin iria sobreviver, fizeram a abordagem contrária, mostrando a perdição de Goku mais certa que no mangá.

Por que fariam algo assim? Provavelmente para dar uma diferente perspectiva entre os fãs mais antigos e a nova audiência de Dragon Ball (e por extensão, a equipe do anime escreveu a história pensando nesses). Fãs mais velhos (e estou generalizando aqui, é claro) tendem a querer consistência e continuidade em suas histórias, enquanto fãs mais novos não se preocupam tanto com isso. Há uma longa tradição em histórias destinadas a crianças em caracterizar o herói escapando milagrosamente da perdição. Para audiências mais velhas, isso pode parecer descarado e barato, mas crianças tendem a gostar disso. Dito isto, a equipe do anime seguiu esta tradição quando decidiram fazer a morte de Goku parecer ainda mais certa que no mangá, apesar de saberem que ele sobreviveria. Quanto mais difícil de escapar do perigo, mais emocionante é quando o herói realmente escapa. É isso que crianças querem, e a continuidade nem sempre é a sua maior preocupação. Além disso, no Japão os episódios de Dragon Ball Z foram originalmente mostrados somente uma vez, sem repetições, e não tinha lançamentos no formato caseiro até sair os Dragon Boxes alguns anos atrás, então os animadores não se preocuparam muito em alguém reassistir o episódio e comparar a diferença de como Goku escapa de Namekusei.

Outra coisa é que enquanto a fuga de Goku na nave de Ginyu é muitas vezes dita como um frágil dispositivo usado por um Toriyama desesperado para desfazer a morte de Goku, mesmo se Toriyama tivesse sido forçado no último minuto a não matar o saiyajin mais querido do mundo permanentemente, ainda não teria necessidade de ele fazer Goku sobreviver à explosão de Namek daquela maneira, afinal Kulilin morreu em Namekusei (pela segunda vez), mas Toriyama o reviveu com as esferas do dragão. Não vejo razão para que ele não fizesse o mesmo com Goku se ele tivesse optado pela morte do saiyajin. Então não é verdade que Toriyama estava completamente desesperado para encontrar alguma maneira de manter Goku vivo na história. Ele poderia ter matado Goku em Namekusei e depois tê-lo ressucitado, mas o fato de Goku sobreviver no espaço e se recusar a voltar para casa já nos mostra uma preparação para a introdução de Trunks, algo muito mais plausível do que Toriyama ter sido forçado a não deixar Goku morrer.

Finalmente, argumentos de que Goku supostamente deveria morrer em Namekusei (e permanecer morto) são basicamente as argumentações utilizadas para mostrar que Toriyama planejava terminar a série na saga de Freeza, mas isto não é lógico, afinal, Toriyama realmente matou Goku após o Cell Games (e provavelmente pretendia deixá-lo morto para sempre, mas veremos isso mais para frente), mas obviamente isto não impediu a série aqui nem lá (há rumores que ele queria, mas são infundados, como veremos depois). Então mesmo se pudesse ser provado que Toriyama fosse deixar Goku morto permanentemente ao fim da saga de Freeza, isto não prova que Toriyama também estava planejando terminar a série ali.

Toriyama originalmente pretendia que Freeza morresse em Namekusei

Supomos que devemos cobrir a sobrevivência de Freeza também. O fato dele ter sobrevivido ao ataque final de Goku em Namekusei é frequentemente acusado de ser uma alteração de última hora devido à continuação inesperada da série. Realmente teria sido uma mudança de última hora, uma vez que Freeza é derrotado no capítulo 327, mas é revelado que sobreviveu no capítulo 329, duas semanas depois. Como dito antes, a ideia de Toriyama ser pego desprevenido para continuar a série é infundada e improvável, mas mesmo que seja o caso, não há porque a notícia de que Dragon Ball não iria acabar fizesse Toriyama trazer Freeza de volta à vida. Com Goku, há todo aquele clamor dos fãs e suposições de Goku ser necessário para a série continuar, mas com Freeza os rumores nunca parecem dizer exatamente o que seu retorno poderia significar. Do modo como as coisas ficaram, o retorno de Freeza serviu para a apresentação de Trunks e a continuação com os androides, mas nada disso seria especificamente necessário para a série continuar. Mesmo se for provado que Toriyama foi forçado a continuar a saga de Freeza no último minuto, o fato de Freeza ter sobrevivido só pode ser justificado pelas ideias do próprio Toriyama para o desenvolvimento de sua história.

Compare Freeza com outro vilão que é aparentemente morto e considerado morto, mas depois retorna como um cyborg: Tao Pai Pai. Dado grande intervalo entre sua suposta morte e sua reaparição (75 capítulos, cerca de um ano e meio) e as falas de Toriyama de geralmente não planejar muito o futuro, não parece provável que Toriyama originalmente tenha planejado que Tao Pai Pai sobrevivesse à luta com Goku (Toriyama, no entanto, dá dica da sobrevivência de Tao Pai Pai no Adventure Special, publicado um ano antes do seu retorno, então parece que ele planejou isso com um pouco de antecedência). E Tao Pai Pai de fato ‘morreu’ por volta do décimo volume que Toriyama tinha planejado, antes da popularidade da série o forçar a fazer mais de treze volumes, mas por qualquer razão, nunca vemos ninguém argumentar que o retorno de Tao Pai Pai foi por uma inesperada continuação da série e/ou interferência de editores, apesar da evidência disso ser melhor que no caso de Freeza (um grande intervalo entre a ‘morte’ e reaparição do que um curtíssimo intervalo, e um confirmado e desmantelado final para a série que uma história especulada). Ao contrário, como argumentado anteriormente, faz mais sentido supor que a implausível sobrevivência de Tao Pai Pai é devido ao hábito de Toriyama escrever do modo que escreve. Diríamos que o mesmo é provável para Freeza, embora o curto intervalo entre a suposta morte de Goku, o tempo entre a derrota de Freeza e seu retorno nos faz acreditar que Toriyama já teria planejado o retorno do imperador do universo quando desenhava sua ‘morte’.

Toriyama originalmente pretendia que Piccolo morresse com o ataque de Freeza

Apesar do quão improvável considero os rumores de “Toriyama planejava matar Goku”, ainda tenho que admitir que eles são especulações relativamente sensíveis se comparadas com a alegação de que Piccolo originalmente deveria morrer com o ataque que recebeu antes de Goku se transformar no super saiyajin no capítulo 317. A ideia aqui é que Piccolo morreria, significando que Goku morreria, as esferas do dragão da Terra desapareceriam, o que impediria de reviver os namekuseijins (e por extensão, o sumiço de suas esferas do dragão), o que faria Tenshinhan e Cia. no planeta de Kaio permanecerem para sempre mortos, significando que a toda a saga de Freeza foi uma grande perda de tempo para todos (que ótimo final!). E é claro, Goku e Freeza morreriam na explosão de Namekusei, deixando Gohan basicamente como o único sobrevivente.

Ok, divagação à parte, a coisa absurda sobre este boato é que Goku diz que Piccolo ainda está vivo no mesmo capítulo em que ele é ferido por Freeza. Fale agora de mudanças de última hora! O único argumento que existe de suporte para este rumor é que o ataque de Freeza parece fatal, e pessoas algumas vezes descrevem Piccolo sendo atingido no coração, mas o ataque de Freeza o acerta do lado direito do corpo. Além de ser extremamente subjetivo, este argumento cai em uma versão ainda mais extrema do problema dizendo que a saga de Freeza foi feita para acabar a série porque ela parece ser o clímax da série. Na seção de perguntas e respostas do tankoubon #10, Toriyama diz que ele primeiramente pensa na história (o que pode levar de 5 minutos a 2-3 dias) e só então a passa para o papel (que leva cerca de 30 minutos por página). Por isso, a probabilidade de Toriyama realmente ter desenhado a técnica como fatal é próxima de zero. Você ainda pode contra-argumentar que a informação de Goku sobre Piccolo estar vivo só aparece na última página do capítulo, podendo ser algo colocado no último minuto, mas a única pessoa com posição para forçar uma mudança tão rápida seria o editor de Toriyama, Kondou, que por virtude de ser seu editor poderia vetar a ‘morte de Piccolo’ bem antes de Toriyama desenhar tudo até chegar à última página do capítulo em que isso acontece. Além disso, se Toriyama realmente tivesse desenhado as 14 primeiras páginas do capítulo com a intenção de Piccolo realmente morrer, ele provavelmente teria dado muito mais atenção a Piccolo ser morto, mostrando Kami-sama morrendo junto com Piccolo, pelo menos.

Toriyama originalmente planejava que o Grande Ancião permanecesse morto

Um pouco mais plausível é a alegação que o renascimento do Grande Ancião foi outra mudança de último minuto e que ele e o resto dos namekuseijins na verdade iriam permanecer mortos para sempre. Este é outro boato não suportado por qualquer coisa que Toriyama tenha dito em entrevistas, então novamente o argumento principal usado é para isso é implausível para o desenvolvimento da trama. As esferas do dragão são ditas como incapazes de ressuscitar aqueles que morreram de causas naturais (como o Grande Ancião), mas ele ainda consegue ser revivido por um curto tempo em virtude do genocídio de Freeza ter diminuído de forma não natural a sua vida. Alguns dizem que esse artifício indica que grandes mudanças foram feitas na história no último minuto.

Já argumentamos que tramas implausíveis e mudanças bruscas na história são mais prováveis devido ao estilo natural de criação descuidado de Toriyama que um sinal de mudança forçada no enredo, mas há outro problema com esta afirmação sobre o Grande Ancião. O fato é que, curiosamente, a regra que as esferas do dragão não podem reviver aqueles que morreram de causas naturais nunca é mencionada até o último capítulo em que o Grande Ancião aparece como uma exceção. No capítulo 317, Sr. Kaio pergunta a Kami-sama se as esferas do dragão poderiam reviver alguém que tivesse morrido naturalmente; Kami diz que não e então Sr. Kaio pergunta sobre uma pessoa que tivesse tido sua vida reduzida de maneira não natural, o que faz Kami-sama dizer que poderia funcionar (o Grande Ancião só é revivido no capítulo seguinte). Então se Toriyama realmente quisesse, ele poderia ter feito Kami responder “sim” à pergunta de Kaio sobre reviver tendo morrido naturalmente, e não contradizer algo dito anteriormente sobre as esferas do dragão.

Então por que ele não o fez? Aparentemente, ele deve ter pensado que a coisa do Grande Ancião ser temporariamente revivido devido a um encurtamento não natural de sua vida daria uma melhor história. De qualquer forma, não podemos acusar Toriyama de quebrar uma regra pré-estabelecida quando ele na verdade estabeleceu uma regra e logo em seguida a quebrou. De fato, desde que as esferas do dragão foram apresentadas no primeiro capítulo (e algumas outras vezes mais tarde) com o poder de conceder qualquer desejo, sem dúvida restringir seus poderes dizendo que não podem reviver aqueles que morrem naturalmente seria uma infração do autor muito maior do que se contradizer com o que foi dito pouco tempo antes. Não obstante, ainda é possível que Toriyama não tenha originalmente planejado que o Grande Ancião voltasse à vida, mas a maneira supostamente obscura em que ele é trazido de volta não fornece qualquer evidência disso, uma vez que Toriyama era perfeitamente capaz de fazer sua ressurreição totalmente de acordo com a regra que ele quisesse. Pessoalmente, vejo a morte e ressurreição do Grande Ancião como nada mais que uma forma dramática de adiar o último pedido a Porunga.

Em adição ao que foi dito acima, vale a pena criticar o argumento padrão de o Grande Ancião ser ressuscitado no último minuto como uma imposição de alteração da história, já que é tão ruim e mal escrita que não poderia ser o plano original de Toriyama. Como podem ter percebido, Toriyama é relaxado e irresponsável e ainda existem pessoas que tem a crença de que Toriyama é incapaz de escrever algo ruim e que em todas as instâncias que escreve algo ruim é porque houve interferência editorial, desviando a história de suas intenções originais. É desnecessário dizer que esta visão de Toriyama é extremamente idealizada e nada realista, ou devemos lembrar que foi Toriyama que desenhou o bigode de Vegeta em DBGT?! Ok, é só o design do personagem e não a escrita da história, mas o homem não é perfeito! Estamos apenas dizendo que “essa trama é péssima” não prova que Toriyama foi forçado a mudar a história.

4 Respostas para “Quando Toriyama quis encerrar Dragon Ball – pt.V

  1. demorei mais de hora lendo,
    muito complexo isso.
    esse negócio de se basear por especulações não é fácil.
    Concordo com vc, não prova que foi forçado a mudar a história,
    acho que muito se deve de como ele trabalha, o pessoal viaja muito dizendo isso aquilo.
    Gostei de quando vc falou que

    “o que realmente é engraçado é como as pessoas dizem que Toriyama foi “forçado” a continuar depois de Freeza, como se isso implicasse que ele tivesse algum desejo de encerrar a série especificamente ali e não em qualquer momento em que fosse possível”

    nada a ver, acho que se ele tivesse essa vontade não teria sido logo nesse momento, como vc também mencionou Toriyama certamente sabia que desenhando todas aquelas cenas eletrizantes que Dragon Ball continuaria por causa da sua popularidade

    Valeu pelo post e pela analise feita.
    gostei, muito boa
    Abraço :))

  2. ola gostei muito da materia eu tenho a apenas 10 anos de idade mas comecei a gostar de dragon ball com 06 ou 07 anos de idade meus irmaos tem 23 e 24 anos acho que ele viveram muitas aventuras com dragon ball eu e meu amigo samos fans de dragon ball mas foi triste o final de dragon ball eu assistir na band e eu comecei a chorar de emocao por que dragon ball e o melhor anime do mundo mas foi uma temenda sacanagem que fizeram com o akira toriyama esse cara e o genio dos animes eu quando assisto no youtube o final de dragon ball gt fico triste por que a serie foi a legal mais nao quanto dragon ball e dragon ball z parabens aqueles que fizeram essa materia voces estao de nota 10 parabens akira toriyama

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s